fbpx

Notícias

Notícias2023-04-04T11:35:43-03:00

MAS SERÁ UM MARXISTA? E AINDA POR CIMA NEGRO?

Stuart Hall, Marxismo Negro e Estudos Culturais Por Fábio Nogueira* Um dos destaques da obra Marxismo Negro, Pensamento descolonizador do Caribe Anglófono, de Daniel Montañez Pico, é o estudo das raízes marxistas do pensamento de Stuart Hall (1932-2014) e sua contribuição para os Estudos Culturais. Apesar de em Da Diáspora (2002), coletânea dos principais artigos de Hall, sob supervisão do

Por que a Vai Vai incomoda(ou)?

Por Dennis de Oliveira No desfile das escola de samba de São Paulo do carnaval deste ano, a escola de samba Vai-Vai apresentou o enredo "Capitulo 4, Versículo 3 – Da rua e do povo, o Hip Hop – Um manifesto paulistano" baseado na obra Sobrevivendo no Inferno do Racionais MC's. O enredo foi uma releitura dos movimentos artístico-culturais de

Novembro negro: como o caso de São Bernardo do Campo (SP) escancara o racismo no Brasil

O artigo aborda o impacto do racismo institucional e suas origens como ideologia de dominação durante regimes políticos   Márcio Farias e Gerson Oliveira Brasil de Fato | São Paulo (SP) |  20 de Novembro de 2023   o último dia 16 de novembro de 2023, foi realizado na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) a audiência pública

Como o empreendedorismo pode servir ao movimento negro e ao Brasil?

Por Fabio Nogueira* Em recente entrevista, Preto Zezé, presidente da Central Única das Favelas (CUFA), é perguntado sobre o papel do empreendedorismo nas comunidades faveladas do Brasil[1]. A resposta de Zezé é bastante pertinente para se refletir sobre a centralidade da agenda econômica para o movimento negro e como isso acabou secundarizado por um debate comportamental do racismo à brasileira,

O racismo é, sim, estrutural

Por Dennis de Oliveira*   Causou grande "frisson" a entrevista concedida pelo professor Muniz Sodré à Folha de S. Paulo neste último domingo (19/03) em que ele fala sobre o seu novo livro - "O Fascismo da Cor" (Editora Vozes). Mas a grande polêmica foi que o professor critica o conceito de racismo estrutural, particularmente o que foi apresentado pelo

Prefácio Brasil: as raízes do protesto negro

Por Ana Paula Procópio Assistente social e psicóloga, doutora em Serviço Social, professora da Faculdade de Serviço Social da UERJ. Coordenadora do Programa de Estudos e Debates dos Povos Africanos e Afro-americanos - UERJ.   A leitura desta obra, reeditada pela Dandara mais de 40 anos depois de seu lançamento, comprova que as ideias de Clóvis Moura continuam uma novidade,

Título

Ir ao Topo